08.06.2021 | Notícias

Memórias de leitura: ontem e agora

O Projeto Leitura Ativa, desenvolvido no 1º trimestre com as turmas do 6º ano, mobilizou as memórias dos pequenos e de… seus familiares! A leitura de títulos da célebre Coleção Vaga-Lume proporcionou uma preciosa oportunidade de repensar as experiências do passado. Como é próprio do resgate de memórias, com imagens e ideias atuais, foi possível reconstruir algumas vivências de leitura a partir de uma nova percepção.   

A atividade envolveu a escrita de breves relatos e a produção de depoimentos em vídeo, muito divertidos e saudosos, os quais integraram linhas do tempo, construídas pelos próprios estudantes. Suzeli, mãe de Marina Damaceno, relembrou um clássico de Maurice Druon: “Vários livros me marcaram muito, mas um que não sai da minha cabeça é ‘O menino do dedo verde’. Eu tinha onze anos e, quando a professora de Língua Portuguesa indicou a obra, meus amigos e eu não tínhamos muitas expectativas. Mas logo que a história de Tistu começou, eu me senti parte da história, queria ser amiga dele. Tistu via o lado bom da vida, e as pessoas que conviviam com ele ficavam mais felizes!”.                                             

 Já Marcello Batista, pai de Isabelle, citou os tempos de vestibular: “Por ser uma leitura obrigatória, a gente já imagina que o livro seja chato. Mas me surpreendi e me diverti lendo ‘O Alienista’, de Machado de Assis. Recomendo!”. Cristina, mãe de Gabriela Gorab, compartilhou, com os pequenos leitores da turma, uma relíquia: a edição de 1978 de outro clássico da literatura brasileira: “Ou Isto ou Aquilo”, de Cecíclia Meireles. A paixão pelo livro permanece e, atualmente, é dividida com a filha: “Na época, tínhamos de memorizar as poesias para declamar durante a aula. A minha preferida era a da bailarina”.

 

 

As muitas memórias, revisitadas com tanta delicadeza, renderam relatos emocionantes de pais e filhos! Na próxima etapa do trabalho, mergulharemos nos enredos dos títulos da Coleção Vaga-Lume, os quais, certamente, também encontram leitores nostálgicos. Será mais um oportuno e significativo momento de relembranças entre as gerações. 

Professora Natália Bonin