05.08.2019 | Fundamental 9º ano

A cultura do pensar nas aulas de Língua Portuguesa

A equipe do Consa, em seu dia a dia, tem como propósito transformar a escola, local de cultura, em um ambiente do pensar no qual cada estudante atinja a sua máxima capacidade em determinados aspectos essenciais para a sua cidadania, a saber: resolução eficaz de problemas, tomada consciente de decisões, transferência de conhecimentos em diversos contextos e aprendizado contínuo. Contudo, não basta adquirir tais habilidades, elas necessitam ser cultivadas em um ambiente pedagógico propício para o seu desenvolvimento e manutenção.

Dessa forma, o docente sempre tem o cuidado em aplicar estratégias pedagógicas para levar à aprendizagem em sua máxima eficiência. Com o respaldo de teorias da Educação e da Neurociência, a equipe pondera fatores que influenciam a construção do conhecimento e da aprendizagem. Não há receitas infalíveis ou atuações mágicas para atingir esses propósitos, um adequado caminho é a condução afetiva e integral da relação professor-estudante-saber.

Posto isso, os estudantes do 9º ano, nas aulas de Língua Portuguesa, têm se instrumentalizado com variados modelos de estratégia, organização e planejamento de estudo. Nas aulas, eles são motivados a sistematizar o conteúdo, a partir de mapas conceituais, de retomada por meio de questões, de autoexplicação, de organogramas, de tabelas ou matriz para elencar o que já dominam do que ainda necessitam aprofundar, paráfrase, assim por diante.

Além disso, a exposição, discussão e aplicação de técnicas de estratégias de leitura, como também, da alternância de atividades e da realização prática em grupos, fazem com o que o discente se aproprie, com maior consciência e autonomia em relação ao próprio processo de aprendizagem, uma vez que saberá discernir o que é mais adequado para cada contexto de estudo ou de acordo com as suas especificidades como indivíduo protagonista no âmbito do aprender.

Como muitos dos estudantes já podem ser considerados indivíduos nativos digitais, o ambiente virtual de aprendizagem é estimulado cada vez mais, ampliando a atuação dos recursos tecnológicos, sempre associados a uma devida seleção didática. O objetivo é criar um ambiente facilitador, além dos “muros da escola” e estimular a colaboração e integração entre os participantes, edificando a aprendizagem.

Sem dúvida alguma, é extremamente satisfatório e realizador notar as conquistas já obtidas por parte dos estudantes. Paulatinamente, essa variedade de recursos e estratégias serão interiorizados de forma que haverá uma nítida transformação no comportamento de estudante.

Denerida Bras Martins Tsutsui – Professora de Língua Portuguesa