14.06.2019 | Fundamental 8º ano

A cartografia como linguagem geográfica

A aprendizagem da Geografia, enquanto uma ciência que busca analisar nossa formação socioespacial, envolve diversos momentos. A observação da paisagem, aliada à leitura de textos especializados, permitem a formação de um conhecimento crítico sobre a realidade espacial brasileira. Tal conhecimento pode ser comunicado por meio de diversas linguagens, dentre as quais, cabe destacar, a cartografia e a produção de mapas temáticos.

A atividade desenvolvida com os estudantes do 8ºano do Ensino Fundamental, denominada “O Território Abya Yala”, buscou reconhecer o processo de colonização e seus impactos nos territórios dos povos originários do continente americano.

Em um primeiro momento, os estudantes realizaram a leitura de um artigo científico sobre a atual situação dos povos originários na América e as problemáticas envolvidas nesse tema. Na sequência, responderam um questionário que orientava a leitura desse texto, visando a compreensão e a leitura crítica dos temas abordados no artigo.

Em um segundo momento, os estudantes produziram dois mapas temáticos: o primeiro, com a localização originária dos povos do continente americano, desde o Canadá até os povos andinos, e o segundo mapa, desafiava os estudantes a localizarem os atuais territórios dos povos originários, partindo dos territórios indígenas brasileiros, até o de outros povos do continente americano.

Por fim, produziram uma análise comparativa entre os dois mapas e propuseram possíveis soluções para a preservação e valorização da cultura dos povos tradicionais americanos.

Ao construir um mapa, o estudante participa ativamente do processo de aprendizagem e consegue compreender os pressupostos metodológicos da construção da atividade cartográfica, além de aliar tal prática à ciência geográfica.

Rafael da Costa Rodrigues – Professor de Geografia