05.08.2021 | Blog

Veja porque a influência dos pais, na decisão profissional dos filhos, nem sempre é saudável

Uma pesquisa feita pelo LinkedIn, rede social de negócios, mostrou que os pais são os maiores influentes na vida de uma pessoa na hora de escolher a carreira. De acordo com o levantamento, 26% dos entrevistados apontaram o peso da família sobre a decisão profissional. A consulta contou com a participação de mais de 2.000 trabalhadores brasileiros, na faixa etária dos 16 aos 55 anos ou mais. 

Para especialistas em educação e carreiras, a influência dos pais e responsáveis na vida dos filhos deixa de ser saudável, quando se impõem vontades aos estudantes. Deve-se apoiar e ajudar os jovens a tomar a decisão profissional, mas não demonstrar pressão para que sigam determinada área. 

Em entrevista ao portal UOL, Deborah Moss, que é neuropsicóloga e mestre em psicologia do desenvolvimento pela USP (Universidade de São Paulo), defendeu a necessidade dos estudantes poderem fazer as próprias escolhas e aprenderem com elas. Segundo a estudiosa, isso é importante para o desenvolvimento dos jovens. 

Apoiar e orientar, sim. Impor, nunca!

O risco dos jovens falharem no trabalho, ao assumirem a profissão que escolheram, é bem menor se comparado às pessoas que optaram por determinada área, devido à pressão dos pais. Um levantamento divulgado em 2018, mostrou que, no Brasil, cerca de 90% se consideram infelizes no trabalho. A pesquisa foi realizada para o livro do consultor de carreiras Fredy Machado. Segundo ele, entre as principais causas do descontentamento profissional, está a definição da profissão muito cedo ou pela imposição dos pais.

Como ajudar os filhos na escolha profissional?

Incentive seu filho ou filha a tomar a decisão com sabedoria. Ajude-o (a) a ler bastante sobre a profissão, conversar com professores, consultar as matrizes curriculares dos cursos superiores que têm interesse, realizar testes vocacionais e buscar orientação com gestores e analistas de carreiras.  

Ouvir a opinião de amigos também é importante, mas o mais recomendado, nesse momento, é aconselhar-se com o maior número de pessoas possível e pensar com calma. Nenhuma decisão deve ser tomada por impulso e sem conhecimento. É preciso ter consciência. 

3 dicas simples para ajudar seu filho nesse momento!

Sugestões descomplicadas de como demonstrar apoio na hora da escolha profissional. 

1. Não pressione seu filho a realizar o SEU SONHO profissional

Lembre-se que a escolha e decisão cabem a ele (a).  

Você deverá dar apoio e suporte no que for preciso. 

2. Converse com ele (a) de maneira franca

Um bate-papo verdadeiro sempre ajuda. Conte os seus desejos pessoais, sua história, comente o que se arrepende de não ter feito quando era mais jovem, o que sonhava fazer e como seus pais lidaram na época. Ouça o que ele (a) tem a dizer. Entenda o que ele (a) busca e espera alcançar.

3. Incentive que ele (a) conheça as profissões, pelas quais se interessa

Se ele (a) aceitar, procure conhecer junto com ele (a) as profissões de perto. Vale encorajá-lo (a) a visitar e entrevistar profissionais das áreas pelas quais tem interesse. 

De toda forma, tenha em mente que, a escolha profissional no final do Ensino Médio, pode não ser a decisão “para sempre”. Estudos comprovam que, nos dias de hoje, as pessoas têm feito mudanças de carreira com mais frequência.

O final do Ensino Médio é apenas o começo de um novo ciclo estudantil. Veja também: Como se preparar para o Ensino Superior?