02.12.2021 | Blog

6 dicas para você se envolver nas atividades escolares do seu filho

A participação da família, no processo de aprendizagem dos filhos é extremamente importante para que o estudante tenha um bom desempenho nos estudos. Além da dedicação diária do próprio estudante, os pais são responsáveis fundamentais para que a criança e o adolescente se encantem e busquem o conhecimento com entusiasmo, ao longo de sua vida escolar. Além disso, a família sempre pode incentivar a experiência educacional vivenciada pelo filho, demonstrando, em ações diárias, a importância de se dedicar aos estudos para conhecer melhor o mundo e a si mesmo.

Incentivar, não se limita apenas a ser o provedor financeiro ou a pessoa que vai deixar, e buscar na escola. Muito menos a ser, somente, a figura que exige as melhores notas no boletim ou repreende, quando as médias não são alcançadas. Essa atitude, pode deixar o estudante desmotivado e com a falsa ilusão de que aprender tem, apenas, relação com o boletim. 

1.  Ensine o que é aprender

Quando a criança ou o adolescente estão fase escolar, é comum que ainda não tenham desenvolvido a maturidade para entender a diferença entre aprender e decorar para tirar notas boas. Podemos trazer diversas definições sobre o verbo aprender, mas vamos levar em consideração a seguinte: Aprender é alcançar conhecimento, cognição, educação ou especialidade, por meio das mais diversas experiências; formar-se.

Ou seja, aprender é, de fato, entender e absorver um novo conhecimento de modo que, futuramente, possamos aplicá-lo em situações práticas do dia a dia e, por meio dele, ter a capacidade de resolver problemas. Se hoje, um jovem está cursando o Ensino Fundamental e aprende a Fórmula da Regra de Três, em Matemática, quando estiver na faculdade ou em outro contexto, em que se faça necessária a utilização dessa regra, espera-se que ele revisite essa aprendizagem e possa aplicá-la para superar os desafios.

Procure orientar seu filho de modo que ele tenha condições de perceber que o conhecimento está a serviço da vida e amplia as possibilidades de intervenção no mundo em que vivemos.

2. Participe das reuniões escolares

Aproveite todas as oportunidades de se envolver na vida acadêmica do seu filho. As escolas promovem reuniões para que as famílias acompanhem o desempenho dos estudantes, tenham ciência das ações realizadas, planejadas e compartilhem orientações visando potencializar os processos de aprendizagem.

Esses momentos de diálogo com os professores da escola do seu filho, são oportunidades indispensáveis para que você acompanhe de perto o crescimento dele como estudante e ser humano. Isso também contribuirá para que você conheça os desafios e potencialidades que seu filho apresenta e, em parceria com a escola, ofereça as melhores condições para que ele desenvolva novas habilidades e alcance excelentes resultados no conhecimento.

 3. Seja próximo dos amigos do seu filho

Os amigos do seu filho são as pessoas com quem ele passa mais tempo, no decorrer do dia e é completamente natural que eles tenham influência sobre o seu comportamento, gosto e forma de pensar. Por isso, é importante que você os conheça e se mantenha por perto. Se, porventura, identificar algo que o preocupe quanto aos amigos próximos ao seu filho, evite tomar atitudes drásticas, como proibi-lo de manter contato, no lugar disso, dialogue, oriente-o, de modo que ele consiga distinguir influências e possa tomar decisões que não entrem em conflito com seus princípios e valores.

4. Crie uma rotina de estudo

Tudo tem hora e é importante ensinarmos isso às crianças e adolescentes. Quando somos jovens, ainda estamos desenvolvendo o senso de responsabilidade, é mais difícil resistir às nossas vontades de querer brincar, se divertir a qualquer hora. Porém, é nessa fase que devemos ensinar a ter disciplina, pois, na vida adulta, teremos de lidar com compromissos e prazos e, para quem não aprendeu que tudo tem hora, essa rotina poderá ser mais árdua. 

Dito isso, tente construir uma rotina para o seu filho e permita que ele participe na elaboração desse roteiro. Assim, ele não sentirá que está vivendo ações totalmente impostas pelos pais, aprenderá a propor suas próprias metas e alcançá-las, tendo a possibilidade de experenciar a maravilhosa sensação do dever cumprido. Isso irá engrandecê-lo de motivação.

5. Estude junto, sempre que possível

O fato de querer que seu filho desenvolva autonomia, não significa excluir a sua participação nos estudos. Procure estar disponível para esclarecer dúvidas, por mais cansado que esteja, tente não deixar transparecer que o pedido de ajuda está incomodando-o, para não criar um bloqueio ou desestimar seu filho. Pense sempre pela ótica de unir o útil ao agradável: Você poderá perceber como está o aprendizado dele e, ao mesmo tempo, aproveitará o momento para estreitar os vínculos familiares.

6. Participe das atividades extracurriculares

Um dos pontos de atenção, no acompanhamento da vida acadêmica dos filhos, é a participação nas atividades e eventos extracurriculares que ocorrem na escola. É normal que os filhos busquem a aprovação dos pais, o sentimento de dar orgulho a quem se ama está plantando, desde cedo, no coração das crianças, por isso, a extrema felicidade ao ver a família em uma apresentação de final de ano, um evento esportivo, feira cultural, entre outros.

Estar ao lado do seu filho, em todas as fases, é importante, então, tente dedicar-se às atividades escolares, principalmente às extracurriculares que exigem o empenho dos pais para que os filhos possam participar. Essas atividades não devem ser consideradas menos importantes, pois também promovem a conexão com a comunidade e o desenvolvimento de habilidades sociais.

Gostou das nossas dicas? Tenha em mente que participar ativamente da vida educacional do seu filho é essencial para o seu crescimento como estudante e ser humano. Nós, aqui no Consa, estamos de portas abertas para acolher a todos e partilhar dessa grandiosa missão que é educar.